iA


Miradouros

Lisboa é conhecida por ser “a cidade das sete colinas“, havendo uma enorme variedade de panoramas para descobrir. Seja com uma vista esplendorosa para o rio Tejo ou com espectaculares panorâmicas urbanas, os miradouros de Lisboa são parte essencial do encanto da cidade e há que visitar pelo menos três ou quatro!

Abaixo deixamos-te as descrições dos miradouros; no fim da página temos um mapa interactivo com todos os melhores miradouros de Lisboa: clica aqui!

Miradouro da Graça
Este miradouro é um dos prediletos dos visitantes do Lisboando. Tem um quiosque que serve tapas e café. No entanto, se quiserem algo mais do que uma “bica“, também se pode pedir algo mais espirituoso para aquecer nos meses mais frios, ou uma cerveja gelada nos meses mais quentes. O elétrico 28 passa pelo miradouro, e é possível subir a pé diretamente vindo de Alfama.

Miradouro da Penha de França
É um pequeno miradouro nas proximidades da Linha Verde do metropolitano (estações Anjos e Arroios) que não é tão turístico, embora proporcione uma bela vista panorâmica para a cidade. Aficcionados da fotografia certamente não ficarão tristes!

Miradouro da Senhora do Monte
Em frente à capela com o mesmo nome, este miradouro é muito agradável e bom para um piquenique! Dos maiores miradouros em Lisboa, fica situado na Graça e a sua vista magnífica brinda-nos o estuário do Tejo, o Castelo de S. Jorge, a Baixa, o Bairro Alto, a serra de Monsanto e o vale urbano onde está a Avenida Almirante Reis. Depois de uma caminhada pela Graça, Alfama e redondezas, é um lugar ótimo para um descanso fotográfico.

Miradouro de Santa Catarina
Conhecido como “Adamastor” (devido à estátua presente no local), é um dos pontos de encontro preferidos pelos lisboetas. No entanto, e sobretudo se estiver bom tempo, é normal que se encha de gente. Seja como for, é bastante amplo e dispõe de um café-bar e espaço verde suficiente em redor. A vista sobre o Tejo é magnífica.

Miradouro de Santa Luzia
Um dos mais belos miradouros da cidade, com uma vista soberba para Alfama e o rio Tejo. Nos detalhados azulejos deste miradouro podemos também ver representações da Praça do Comércio antes do terramoto de 1755 e também do ataque cristão ao Castelo de S. Jorge.

Miradouro de Santo Estêvão
Fica no adro da Igreja de Santo Estêvão (classificada como Monumento Nacional), cuja construção original data do século XII; no entanto, e devido ao terramoto de 1755, foi reedificada em 1773 em estilo barroco. Vale muito a pena visitar este miradouro – e fica em Alfama, pelo que é algo que poderás fazer durante o passeio pelo bairro histórico.

Miradouro de São Pedro de Alcântara
Situado no Jardim com o mesmo nome. Localiza-se entre o (e ao lado do) Bairro Alto e o Príncipe Real. É bastante amplo (talvez o maior miradouro de Lisboa), possuindo um quiosque-bar, várias cadeiras para um descanso da caminhada e uma vista fantástica para Lisboa, nomeadamente o Castelo de S. Jorge e a encosta da Mouraria e vizinhança. Mais para o Verão é também frequente haver música ao vivo no Jardim. Por todas estas razões vale muito a pena conhecer este spot.



Miradouro do Castelo de S. Jorge
O Castelo de S. Jorge é, por si só, uma visita obrigatória. E se te dissermos que dentro das suas muralhas há um miradouro simplesmente delicioso? Isso mesmo: nele encontram-se os velhos canhões apontados ao Tejo e esta localização é palco de fantásticas fotografias panorâmicas, de poses felizes para mostrar à família e amigos posteriormente, para um excelente descanso (sobretudo num final de tarde veranesco) e para conhecer uma grande parte da história de Lisboa.

Miradouro do Parque Eduardo VII
O Parque Eduardo VII é um enorme espaço verde (nas “costas” do Marquês de Pombal… isto é, da Praça!) no centro de Lisboa. Lá em cima, no miradouro, o visitante é brindado com uma bela vista carregada de simbolismo; além do verde jardim que cobre a encosta, observamos a estátua do Marquês de Pombal e o seu leão contemplando o rio Tejo. Perto fica o Jardim Amália Rodrigues que também vale muito a pena visitar (quem sabe, tomar um refresco num belo café-restaurante nas margens de um lago artificial). E se já for hora de jantar e quiseres provar uma das melhores cozinhas da cidade, visita o Eleven.

Miradouro do Torel
No Jardim com o mesmo nome, fica perto da Avenida da Liberdade (que vai dos Restauradores até à Praça do Marquês de Pombal). A Calçada do Lavra (por onde sobe um ascensor/elétrico) cruza com a Rua de S. José, e sobe até um ponto onde será possível chegar facilmente ao Miradouro.

Miradouro das Portas do Sol
Um miradouro absolutamente fantástico! Com uma vista do outro mundo para o Tejo, Alfama e arredores, este ponto de referência do panorama lisboeta é facilmente acessível de elétrico ou num curto passeio caminando desde a Sé – Catedral de Lisboa. De certeza que não te irás arrepender desta visita. Um dos miradouros prediletos do Lisboando!

Miradouro da Rocha do Conde de Óbidos
Um modesto miradouro que, na sua simplicidade, acaba por encantar. Um pouco afastado do centro turístico da cidade (mas nem por isso longe), este Miradouro está rodeado por um pequeno e tranquilo espaço verde. Descendo do miradouro para a Avenida Marginal encontra-se a bonita Casa da América Latina, com uma agenda regular e interessante. Também ao lado do miradouro está o formidável Museu Nacional de Arte Antiga, pelo que dificilmente será uma visita que sabe a pouco.

Miradouro dos Moinhos de Santana
Este miradouro está situado no parque com o mesmo nome. É acessível de autocarro, sendo provavelmente necessária uma pequena caminhada até ao Parque. Os Moinhos de Santana são dois moinhos de vento construídos no século XVIII no Parque Florestal de Monsanto para as freiras Dominicanas Irlandesas do Convento do Bom Sucesso. Hoje em dia, são os únicos testemunhos perfeitamente preservados da importante atividade moageira desenvolvida por dezenas de moinhos em toda a zona ocidental da cidade. Foram restaurados em 1964/65 pela Associação Portuguesa dos Amigos dos Moinhos, preservando a estrutura-base.

Miradouro dos Montes Claros
Este miradouro está localizado no Parque Florestal de Monsanto. O visitante fica rodeado por um belo espaço verde com um lago e bastante espaço para um excelente passeio. Com vista para Lisboa, rio Tejo e serra de Sintra, todo o espaço foi criado com base num projecto do arquiteto Keil do Amaral. Embora não tão acessíveis como os miradouros do centro de Lisboa, se já pensas visitar o Miradouro dos Moinhos de Santana, vale muito a pena descobrir este também e (re)descobrir Monsanto.

Miradouro do Cais das Colunas
Este não é um miradouro no sentido tradicional, uma vez que está ao nível do mar… e muito próximo dele, mesmo! No entanto, é de fácil acesso e constitui uma visita obrigatória (em muitos casos, uma visita acidental, uma vez que os visitantes não o tomam por “miradouro” no sentido convencional). A vista é belíssima e simples: de um lado, o imponente Terreiro do Paço (Praça do Comércio); do outro, o rio Tejo. Ideal para relaxar ao som das águas. Aqui no Lisboando decidimos incluir este spot magnífico porque é realmente imperdível.

Aproveita para visitar alguns dos espaços verdes em Lisboa, uma vez que muitos dos miradouros estão num parque ou jardim.

Em qualquer caso, se descobrires mais algum spot que seja um forte candidato a miradouro, não hesites em contactar-nos!

-

Foto: Zangarreon

-

Miradouros de Lisboa

Ver mapa em ecrã completo